STV News
Facebook Youtube Instagram
Voltar Publicada em 23/11/2021

Grupo de Doria ameaçou acionar PF para apurar falha em app

Processo de escolha do presidenciável do PSDB tem sido marcado por muita confusão

Durante uma das reuniões do PSDB para tentar resolver o futuro das prévias da partido que definirão o candidato a presidente da República em 2022, aliados do atual governador de São Paulo, João Doria, ameaçaram acionar até a Polícia Federal (PF) para investigar os problemas no aplicativo de votação, que acabaram motivando a suspensão do processo.

A informação foi divulgada pelo jornal O Estado de São Paulo, que afirmou que a tensão ocorreu ainda no domingo (21), dia da votação. Segundo a publicação, a ideia só foi abandonada depois que o vice-governador de São Paulo, Rodrigo Garcia, ajudou a acalmar os ânimos. Além disso, o compromisso da direção nacional da PSDB de retomar o processo também teria contornado o conflito.

O processo de escolha do presidenciável do PSDB tem sido marcado por muita confusão e desavenças tanto entre os principais concorrentes, os governadores Eduardo Leite (RS) e João Doria (SP), quanto entre seus correligionários. Desde o último final de semana, integrantes das duas campanhas e até os próprios candidatos têm acusado um ao outro de compra de votos.

Nesta segunda-feira (22), o diretório nacional da sigla decidiu que deve concluir o processo de prévias do partido para a escolha do candidato tucano à Presidência da República até o próximo domingo (28). Uma das hipóteses mais prováveis para a continuidade do processo é a de que, ao longo da semana, os grupos de filiados sejam divididos e passem a votar de forma escalonada.

Fonte: Pleno News