STV News
Facebook Youtube Instagram
Voltar Publicada em 24/11/2020

3 escolas privadas de São Paulo suspendem aulas presenciais devido a casos de covid-19

A suspensão das aulas ocorreu após confirmação de casos em alunos e funcionários e visa evitar surto da doença nas instituições.

Três escolas particulares de São Paulo decidiam pela suspensão das aulas presenciais devido a surtos da covid-19 ou suspeitas de casos. O colégio Gracinha, Graded School e São Luís enviaram um comunicado aos pais esta semana para informar que suspenderiam total ou parcialmente as atividades presenciais em curso. No Gracinha e no Graded foram registrados casos de infecção, já o Sao Luis não confirmou se teve alunos ou funcionários contaminados, informa reportagem da Folha de S. Paulo.

A reabertura das escolas foi autorizada pela prefeitura paulista desde o dia 8 de outubro, em todas as etapas da educação básica, apenas para atividades extracurriculares. No dia 3 de novembro, foi liberado o retorno dos alunos do ensino médio para as aulas regulares.

Segundo a Folha, o Gracinha, localizado no bairro Itaim Bibi, zona oeste da cidade, tomou a decisão após ter confirmado um caso positivo de covid-19 em um aluno do 2º ano do ensino médio, que frequentou as aulas até a última quarta (11). Além do caso confirmado, a escola diz ter sido comunicada de casos suspeitos e outros que ainda aguardam o resultado dos testes. A suspensão das aulas será feita por pelo menos uma semana até saber dos resultados dos exames feitos.

“Diante do aumento do número de casos de Covid-19 na cidade, dos casos confirmados na escola, dos casos suspeitos entre funcionários e alunos e da necessidade de isolamento das pessoas contaminadas, bem como de todas as que tiveram contato com elas, optamos por suspender as atividades de acolhimento, o reforço e as aulas presenciais da escola”, diz o comunicado da direção às famílias.

Wagner Borja, diretor do Gracinha, disse que a escola teve um caso confirmado de um aluno do 1º ano do ensino médio, que tinha tido contato com outros três estudantes fora da escola. Além disso, também fora do ambiente escolar, após um encontro de 11 meninas, uma delas testou positivo e as outras dez estão sob suspeita. Um funcionário do colégio também testou positivo para a covid-19 e outros estão em análise. Segundo o diretor, pesaram na decisão da suspensão das aulas o fato de que alunos estão participando de festas com centenas de pessoas.

A instituição conta com uma consultoria especializada em infectologia para montar o protocolo de higiene e saúde para o retorno das aulas. “Por mais que a gente seja cauteloso dentro da escola, o que acontece lá fora e que não controlamos traz riscos. Todos os contágios aconteceram lá fora”, disse Borja ao jornal.

No colégio São Luís, na Vila Mariana, zona sul, as aulas foram suspensas na educação infantil e anos iniciais do ensino fundamental, a partir da semana que vem (dia 23). O ensino médio porém seguem com aulas regulares. Em comunicado aos pais, a direção diz que a decisão se deu após o aumento de casos na cidade.

Na Graded School, no Morumbi, a suspensão das aulas nos ensinos médio e fundamental ocorreu após confirmação de seis casos de covid19 em alunos e suspeita de contágio nem professores. No comunicado aos pais, a direção do colégio pede às famílias que tenham cuidado fora da unidade. “As ações de uma pessoa impactam outras”, diz a carta.

Os diretores de escolas disseram estar apreensivos com encontros dos alunos fora das unidades, que incluem festas para formandos que estão ocorrendo normalmente, segundo eles.

Durante evento de inauguração de um centro educacional, o secretário de Educação de São Paulo, Rossieli Soares, chamou a atenção para o fato de que ainda estamos em uma pandemia e os jovem devem levar isso em conta. Segundo ele, de nada adianta abrir escola com toda a segurança se depois os alunos vão a festas como se não estivéssemos em uma pandemia.

Fonte: Canguru News