STV News
Facebook Youtube Instagram
Voltar Publicada em 08/07/2020

Brasil registra pelo segundo dia seguido mais de 1,1 mil mortes


O Brasil registrou pelo segundo dia consecutivo mais de mil mortes por covid-19 em 24 horas. Foram 1.187 novas mortes e mais 41.541 casos confirmados de infecção de ontem para hoje, segundo dados do levantamento realizado pelo Estadão, G1O GloboExtraFolha e UOL junto às secretarias estaduais de Saúde. No total, 68.055 brasileiros já perderam a vida por causa da covid-19 e 1.716.196 pessoas foram infectadas. A covid-19 já chegou a 96,4% dos municípios (5.371) e o porcentual de cidades com mortos é de 51%, segundo dados do Ministério da Saúde.

O Brasil é o segundo do mundo com maior número de casos e mortes por covid-19, atrás apenas dos Estados Unidos, que possuem 3 milhões de infecções confirmadas e 132 mil óbitos, de acordo com a Universidade Johns Hopkins.

O total de mortes pela covid-19 no Estado de São Paulo foi para 16.788 nesta quarta-feira, segundo dados da Secretaria Estadual da Saúde. Nas últimas 24 horas, mais 313 mortes de pessoas com a doença foram confirmadas pelas autoridades de saúde. Com os números desta quarta, o total de infectados pela doença chegou a 341.365 pessoas. Dessa forma, mais 8.657 pacientes receberam o diagnóstico positivo para a doença. A taxa de isolamento social no Estado na terça-feira foi de 45%.

O Rio de Janeiro, outro Estado bastante afetado pela pandemia, registrou 89 mortes entre terça e quarta-feira, 8, e chegou a 10.970 óbitos por covid-19 desde o início da pandemia. O total de infectados, segundo a Secretaria Estadual da Saúde (SES), atingiu a marca de 126.329.

Covid-19 atinge 96,4% dos municípios; interior lidera mortes

O Ministério da Saúde informou nesta quarta-feira que 5.371 municípios (96,4% do total) registram casos da covid-19. Há mortos pela doença em 51% destes. Os dados foram apresentados em balanço sobre a 27ª semana epidemiológica da doença, que se encerrou em 4 de julho. Na semana anterior, 90,1% dos municípios tinham casos e 45,8%, mortos pela covid-19.

Segundo o ministério, 63% dos casos da doença estão no interior. Capitais e regiões metropolitanas concentram 37%. O interior do País lidera em número de casos desde o fim de maio, mas passou a ter mais mortes (52% do total) na 27ª semana.

O Brasil registrou 7% a mais de mortes na semana que se encerrou em 4 de julho, sobre a anterior, e avanço de 1% no número de óbitos. O secretário de Vigilância em Saúde, Arnaldo Correia, disse que o Brasil parece estar num "platô" (estabilização) do número de óbitos. "Embora muito alto, (o número de óbitos) tem se mostrado relativamente constante, com variações um pouco para cima, um pouco para baixo", disse Correia em entrevista à imprensa.

Consórcio de veículos de imprensa

O balanço de óbitos e casos é resultado da parceria entre os seis meios de comunicação, que uniram forças para coletar junto às secretarias estaduais de Saúde e divulgar os números totais de mortos e contaminados. A iniciativa inédita é uma resposta à decisão do governo Bolsonaro de restringir o acesso a dados sobre a pandemia.

O órgão informou, no início da noite desta quarta-feira, que o Brasil contabilizou 1.223 óbitos e mais 44.571 pessoas infectadas pelo novo coronavírus. Com isso, segundo o Ministério da Saúde, no total são 1.713.160 mortes e 67.964 casos confirmados pelo coronavírus. O número é diferente do compilado pelo consórcio de veículos de imprensa principalmente por causa do horário de coleta dos dados.